quarta-feira, 13 de janeiro de 2010


Nossa, eu já tinha de esquecido que tinha um blog. Que horror. Acho que este é o pecado número 1 para quem usa este meio de comunicação, né?
Sorry, tive vários problemas que não vem ao caso e este espaço acabou ficando para escanteio.
Enfim, várias coisas aconteceram nestes últimos meses. Várias mesmo! Entreguei algumas obras, peguei algumas outras e ainda retomei uma obra
que estava parada por quase 1 ano, acreditam? Ah, e ainda tem o meu apartamento que finalmente será entregue pela construtora!!! u-huuuu!!!
Pelo jeito terei muito o que contar nos próximos meses.
Enquanto isso não acontece, vou deixar algumas recomendações de livros que adquiri nos últimos tempos ...

Casas Pequenas, Modernas e Urbanas (em espanhol)


Garden Lighting (em inglês)


Appartaments de Filles à Paris (em Japonês)


Childrens Rooms "London" (em Japonês)

Não que eu entenda alguma coisa de japonês, mas valeu muito a pena comprar!!! =)
Neste semestre que passou, eu comprei muitos livros de Arquitetura, uns 20, creio eu, mas vou parar por aqui, porque senão o post fica longo e monótono.
Beijo!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Indignação

Desabafo: Fico indignada como as construtoras tratam seus clientes.
Tudo bem que a intenção do Show Room é atrair o olhar do provável comprador, atiçar seus desejos, portanto o apartamento-modelo decorado é MUITO, MUITO caprichado. Ok, eu acho ótimo que ele seja caprichado mesmo: eles trocam as cubas e tampos do memorial e instalam outras mil vezes melhores e mais atraentes no lugar. Trocam o piso da cozinha/banheiros por porcelanato última moda, coisas do tipo. E o pobre proprietário fica com essa imagem na cabeça.
Eis que, depois de longas prestações o proprietário pobre (sim, porque a essa altura do campeonato ... ) recebe as chaves do apartamento e percebe que o tampo de mármore Nero Marquina com cuba DECA último lançamento 2009 passa a ser uma cuba X com tampo de 1,5 cm de travertino de segundona. Teu tão sonhado piso beginho brilhante clarinho de porcelanato 50x50 (que obviamente não esta incluso no valor astronômico que você pagou) se transforma numa cerâmica cinza rugosa de terceira 20x20 com rejunte extra-largo.
Sério! Como eles podem enganar os consumidores desta forma??? Por ser um profissional da área, eu não me empolgo muito quando vou visitar um decorado. Mas tenho dó, MUITA DÓ dos consumidores leigos.
Já vi de tudo em apartamentos recém-entregues - normalmente onde eu costumo entrar para trabalhar - teto "abaulado", tortão mesmo, paredes com "barriga", granitos de bancada de 1,5cm, instalado tortos (cada quina com uma altura), 10 kg de gesso escorrendo no rejunte do banheiro, tomadas em curto, varandas com caída errada (empoça água que é uma beleza), soleiras mais baixas que os pisos (ei, para que serve uma soleira mesmo?!?!)
Ao que me parece, junto com o boom imobiliário veio também o boom PÉSSIMA-QUALIDADE-VAMOS-ENTREGAR-LOGO-E-PEGAR-MAIS-TROUXAS. Eu já trabalhei em uma construtora durante 9 anos da minha carreira. Claro que falhávamos, mas PELO-AMOR-DE-DEUS, tínhamos critério. Se não ficasse bom, refazíamos ou reavaliávamos o fornecedor contratado. PONTO. Deixar o problema chegar ao cliente?!?! Ah, fala sério!
Galera! Vamos caprichar mais nos apartamentos, né? Por favor!!!

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Este é o Cafofo do Osama. Daqui saem meus desenhos, meus pensamentos, minhas criações, meus filhos.
Como muitos arquitetos, também trabalho no esquema Home-Office.

Qual é a hora correta de contratar um arquiteto?

Bem, não existe uma hora CORRETA e DEFINITIVA para contratar um arquiteto, porém eu lhes digo: quanto antes, melhor.
Existem clientes meus que chegam a levar um engenheiro no processo de compra de um imóvel por exemplo. Outros nos chamam logo após fecharem negócio no imóvel.
Em se tratando de apartamentos, hoje em dia as contrutoras estão cada vez mais flexíveis no que se diz respeito à mudança de planta ou acabamentos. Algumas dão uma carta de crédito para o cliente comprar o que lhe for de interesse, outros simplesmente entregam os acabamentos fechados na caixa para o cliente fazer o que quiser com eles. Por mais estranho que isso possa soar, há uma economia de valores de mão de obra: não é necessário demolir, uma vez que o serviço não foi executado. Esse tipo de decisão muitas vezes pode parecer complicado para o leigo por não conseguir visualizar a realidade com o idealizado.
Reformas, adaptações muitas vezes são tarefas multiprofissionais, ou seja, requerem além de um arquiteto, a presença de um engenheiro civil, calculista estrutural, elétrico ou hidráulico. Por isso o planejamento anterior é muito importante e essencial para o bom andamento de uma obra. Caímos então na mesma questão: o quanto antes, melhor.
Uma consulta, um bate papo informal também não mata ninguém. Pode ser que o profissional queria cobrar por isso, mas mesmo assim, acredito que vale o investimento.

Por que decidi escrever este Blog

A primeira coisa que eu escuto dos clientes é: "Preciso de uma ajuda sua. Não tenho a menor idéia por onde começar. O que eu faço agora???"
Neste blog pretendo publicar as dúvidas mais corriqueiras, suas respostas e também mostrar um pouquinho da minha rotina.
Bem, sejam bem-vindos e fiquem à vontade de comentar, perguntar, criticar, enfim participar deste canto.
Beijo, Ju